Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 06/12/2012

Setor sucroenergético será tema de giro tecnológico do Showtec

Evento será realizado entre os dias 23 e 25 de janeiro em Maracaju, MS.

Anderson Viegas

O setor sucroenergético sul-mato-grossense será um dos temas de destaque de um dos giros tecnológicos do Showtec 2013, que será realizado entre os dias 23 e 25 de janeiro, em Maracaju, a 162 quilômetros de Campo Grande.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (5) por Renato Roscoe, diretor executivo da Fundação MS, entidade que promove o Showtec. Segundo ele, além da palestra no giro do “Cenário Agro em suas diversas Cadeias Produtivas”, no dia 25 de janeiro, não está descartada, em razão da demanda por informações, a possibilidade de um giro específico para o setor.

O próprio presidente da Fundação MS, Luiz Carlos Moraes Novaes (Mandi), disse durante o lançamento ao CanaNews, que a entidade pretende intensificar os estudos que realiza com a cana-de-açúcar no Estado em decorrência do crescimento do setor sucroenergético. “Acredito que podemos ajudar a desenvolver variedades que sejam mais adequadas as características do Estado, porque atualmente o que é produzido aqui veio de outros estados”, comentou.

Edição histórica

A Fundação MS projeta que a edição 2013 do Showtec será histórica. A entidade prevê que devem ser batidos os recordes de público do evento, que deve chegar a 15 mil pessoas, e também do número de expositores, mais de 100 já confirmados, e de tecnologias em exposição, mais de 500.

Entre as tecnologias que serão apresentadas estão, conforme o diretor executivo da Fundação MS, produtos e serviços para a produção de milho, soja, cana e agroenergia, além de sistemas de produção integrada (lavoura, pecuária e florestas), instrumentos para agricultura de precisão, máquinas e equipamentos agrícolas.

Segundo o presidente da Fundação MS, Luiz Alberto Moraes Novaes (Mandi), o tema desta edição é a diversificação da produção, por isso, estarão em destaque os sistemas integrados de produção. "Vale aquele ditado para o produtor. Não colocar todos os ovos em uma única cesta. É preciso diversificar", comenta.

Já o presidente da Federação de Agricultura e Pecuária (Famasul), Eduardo Riedel, ressaltou a importância da tecnologia para o agronegócio e o trabalho fundamental desenvolvido pela Fundação MS no desenvolvimento de inovações para o setor. "Foi graças a tecnologia que com o aumento de 30% da área, nós conseguimos em um intervalo de 30 anos ampliar a produção em 250%", comentou.