Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 17/07/2014

Bayer lança 3ª geração de tecnologia em sementes de algodão

Empresa oferece para safra 14/15 tecnologia que aumenta o rendimento de fibra.

Da Bayer

Para atender às necessidades do cotonicultor brasileiro, a Bayer CropScience traz ao mercado, para a safra 2014/15, as variedades de sementes de algodão FiberMax® com a tecnologia GlyTol®-LibertyLink®-TwinLink® (GLT®), combinação de três traits que oferecerá aos produtores amplo espectro de controle de plantas daninhas e de lagartas, que comprometem as lavouras de algodão.

Com o GLT®, a Bayer CropScience consegue oferecer ao produtor a terceira geração de plantas geneticamente modificadas na cultura do algodão, otimizando recursos e contribuindo para o alto rendimento e para a alta qualidade da fibra, tão reconhecida e valorizada pelo mercado têxtil global.

De acordo com Marcus Lawder, gerente de Marketing Estratégico de Sementes de Algodão da Bayer CropScience, o GLT® é a primeira tecnologia integrada lançada no Brasil com três importantes traits, o que ampliará e flexibilizará ainda mais as opções de manejo preventivo, proporcionando maior facilidade no tratamento das lavouras, melhor desenvolvimento das plantas de algodão e, consequentemente, maior rendimento de fibra por área plantada.

A novidade que a Bayer CropScience está trazendo ao mercado é resultado da integração de três importantes tecnologias desenvolvidas pela empresa ao longo dos últimos anos:

GlyTol®

Proporciona à planta de algodão tolerância aos herbicidas à base de glifosato para o controle de plantas daninhas. Permite uma ampla janela de aplicação de glifosato, oferecendo aos produtores mais flexibilidade em seus programas de herbicidas e reduzindo o número de aplicações necessárias para controlar plantas daninhas nas lavouras de algodão.

LibertyLink®

Proporciona à planta de algodão tolerância aos herbicidas à base de glufosinato de amônio (que no Brasil é comercializado sob a marca Liberty®). O LibertyLink® permite aos produtores de algodão realizar a aplicação de glufosinato para o controle de um amplo espectro de plantas daninhas, além de proporcionar o rodízio de grupos químicos não seletivos para combater a resistência de plantas daninhas.

TwinLink®

Esta importante tecnologia expressa dois genes Bt de resistência a insetos, (Cry1Ab e Cry2Ae), para a autodefesa das plantas de algodão contra lagartas lepidópteras. TwinLink® gera plantas imunes às pragas, tais como curuquerê, lagarta-da-maçã, lagarta militar, lagarta-rosada e falsa medideira.

A flexibilidade proposta pela tecnologia possibilita que as pulverizações sejam feitas no melhor momento para o manejo de plantas daninhas, ao invés de ficarem limitadas a uma fase específica de crescimento do algodoeiro, potencialmente reduzindo o número de aplicações necessárias para a eficiência do controle de plantas invasoras. Além disso, o produtor poderá também otimizar a aplicação de inseticidas para controle de lagartas, dada a proteção que a tecnologia oferece às plantas.

“Nossa proposta é levar ao mercado um produto que gere plantas de algodão imunes às principais lagartas do algodoeiro, tais como curuquerê, lagarta-da-maçã, lagarta militar, lagarta-rosada, falsa-medideira, spodopteras e helicoverpas, além de permitir o controle do mato-competição em pós-emergência, por meio do uso seletivo de herbicidas à base de glufosinato de amônio e de glifosato”, esclarece Lawder. O executivo relata ainda que ensaios de campo realizados na última safra (2013/14) no Brasil com o algodão GLT® demonstraram um aumento de 2% a 3% de rendimento de fibra. “Isso significa mais fibra por área plantada”.

“A cultura do algodão é considerada estratégica para os negócios da Bayer CropScience no Brasil. A parceria consolidada nos últimos anos com os cotonicultores brasileiros, faz com que busquemos sempre o que há de mais moderno e que possa contribuir para o aumento do rendimento e da qualidade da fibra produzida. Continuaremos a investir de forma contínua para trazer tecnologias que contribuam para o reconhecimento da alta qualidade do algodão brasileiro”, finaliza Lawder.

Para a safra 2014/15, os produtores brasileiros de algodão já poderão contar com a tecnologia GLT® nas variedades FiberMax® FM 980GLT, FM 940GLT e FM 913GLT.

Bayer e o algodão

Líder no segmento de sementes de algodão no Brasil, com as variedades FiberMax®, a Bayer CropScience investe pesado no desenvolvimento de novas tecnologias, com o objetivo de melhorar ainda mais o rendimento e a qualidade de fibra por área, com o manejo otimizado do algodão.

No Brasil, a empresa possui uma estrutura exclusiva para atuar diretamente com toda a cadeia produtiva do algodão brasileiro, que tem cada vez mais destaque no cenário do agronegócio mundial, pela alta qualidade da fibra e o elevado nível profissional dos cotonicultores.

Com esta estrutura, a Bayer CropScience oferece aos cotonicultores brasileiros sua Plataforma de Algodão, composta por quatro frentes estratégicas: Genética (com o desenvolvimento de sementes com alto potencial), Tecnologias (traits), Proteção de Cultivos e Serviços. Assim, conseguimos atender todas as necessidades dos produtores de algodão.