Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 14/03/2014

Software da IBM revoluciona planejamento financeiro da Coamo

Uso do Cognos TM1 reduziu de 60 para 30 dias tempo do planejamento financeiro da cooperativa.

Anderson Viegas

A Coamo, maior cooperativa agrícola da América Latina, com 116 unidades, em 67 municípios no Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, com 6,4 mil funcionários e que em 2013 teve uma receita global de R$ 8,18 bilhões, vem há vários anos aperfeiçoando sua gestão orçamentaria.

Entretanto, com seu crescimento exponencial nos últimos anos, precisava de uma ferramenta que agilizasse seu planejamento financeiro e possibilitasse aos seus gestores uma análise melhor da conjuntura atual e da perspectiva futura nos vários segmentos em que a cooperativa atua.

Por meio de um parceria com as divisões de consultoria e software da IBM Brasil, a Coamo implantou em novembro de 2013, o software Cognos TM1. A ferramenta revolucionou todo o ciclo de planejamento da empresa, desde a configuração de destino e orçamento, até a elaboração de relatórios, pontuação, analise e previsão.

O gerente de Organizações e Sistemas (CIO) da Coamo, Ailton de Almeira Queiroz, diz que a utilização do sistema possibilitou que o trabalho de planejamento e análise de orçamento da cooperativa, que antes demandava 60 dias, fosse reduzido para a metade, 30 dias.

Outras vantagens citadas por Queiroz em relação ao Cognos TM1 foram a possibilidade da utilização simultânea do sistema em todas as 116 unidades da cooperativa e ainda ao fato do software ser extremamente intuitivo e integrado, o que possibilita, por exemplo, a revisão a qualquer momento do planejamento orçamentário.

“Nosso planejamento financeiro envolve dentro da matriz, seis pessoas diretamente, mas cada unidade de negócios tem que fornecer dados para subsidiar esse trabalho, o que mobiliza cerca de 590 pessoas. Com um um sistema que pode ser utilizado simultaneamente temos uma grande economia de tempo, que é revertido para aprimorar nosso planejamento”, ressalta o gerente da Coamo.

O consultor de Business Analyctis da IMB Brasil, Fábio Pederoda Fogaça, aponta ainda que o sistema oferece uma série de outras vantagens a cooperativa, como a possibilidade da simulação de diferentes cenários que permitem calcular o impacto na rentabilidade, a precificação, o fluxo de caixa e os recursos humanos, além de outros elementos que tem impacto no orçamento.

Fogaça destacou que o setor agrícola é um dos que mais sofre com os reflexos das variações de preços nos períodos de safra e, que, por isso, para que as empresas e entidades que operam com esse segmento, como a Coamo, diminuam os impactos dessas oscilações precisam de ferramentas que possibilitem analisar os processos financeiros e orçamentários com a máxima precisão, o que vem sendo obtido neste caso com a utilização do Cognos TM1.

A cooperativa

A Coamo foi fundada em 1970 e tem sede em Campo Mourão, no Paraná. Conta nos três estados em que atua com 26,2 mil cooperados. Em Mato Grosso do Sul, tem unidades em Amambai, Aral Moreira, Caarapó, Laguna Carapá, Maracaju, Dourados e Ponta Porã.

No Estado, um dos mais recentes investimentos da cooperativa foi na construção da unidade de Dourados. O entreposto foi inaugurado oficialmente em fevereiro deste ano. Com mais de R$ 20 milhões investidos, foram construídos silos com capacidade para armazenar mais de 1 milhão de sacas de soja e milho, além de loja para atender a agricultura e pecuária com insumos, peças para maquinário agrícola e assessórios.

Conforme a Coamo, o entreposto gera cerca de 30 empregos diretos e pelo menos 30 indiretos no município e região, beneficiando mais de 700 pessoas, principalmente agricultores, que não precisam mais se deslocar até outras municípios para descarregar a produção.

Nos três estados, a cooperativa atua no fornecimento de insumos, recebimento, beneficiamento e armazenagem de grãos, contando também com indústrias de esmagamento de soja, refinaria de óleo, fábrica de margarinas e gorduras, fiações de algodão, torrefação de café, moinho de trigo e terminal portuário.

Cooperativismo em MS

Segundo o Sindicato e a Organização das Cooperativas Brasileiras no Mato Grosso do Sul (OCB/MS), atualmente o Estado possui 98 cooperativas registradas no sistema. Elas são distribuídas nos setores de saúde, infraestrutura, trabalho, transporte, agronegócios e crédito. Juntas, possuem cerca de 100 mil cooperados e cerca de 4.500 funcionários, que representam 9% do Produto Interno Bruto (PIB) sul-mato-grossense.