Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 11/03/2014

Dinapec começa nesta quarta-feira na Embrapa Gado de Corte

Divulgação de novas tecnologias, resultados de pesquisas, demonstrações práticas, cursos e atendimento individual e em grupo.

Da assessoria

A Dinâmica Agropecuária – Dinapec, evento anual da Embrapa voltado para produtores rurais, técnicos, estudantes e profissionais em agropecuária começa nesta quarta-feira, dia 12 de março, em Campo Grande, MS, na sede a Unidade Gado de Corte.

As atividades técnicas têm início às 8 horas e a abertura oficial do evento será às 9 horas, no auditório Nelore, ocasião em que serão lançados dois livros: “Carrapatos no Brasil” e “Melhoramento Genético aplicado em Gado de Corte”; Uma forrageira de Panicum maximum - BRS Zuri e assinaturas de contratos de cooperação. A DINAPEC terá duração de três dias: 12, 13 e 14 de março das 8 horas às 17 horas com entrada franca.

Estão programados para o evento a realização de dois cursos, três oficinas, nove clínicas e roteiros tecnológicos com temas variados como: Integração Lavoura-Pecuária-Floresta, Manejo de Pastagens, Integração-Lavoura-Pecuária, Novas cultivares de pastagens, Nutrição e Reprodução Animal, Leite, Boas Práticas Agropecuárias, Melhoramento animal e ovinos.

A Embrapa conta com a participação de 14 Unidades da instituição e parceiros. As atividades serão desenvolvidas em uma área de 32 hectares que poderão ser visitadas em grupos organizados ou individualmente.

Ovinos

Um dos trabalhos realizados pela Embrapa que tem chamado atenção dos produtores está relacionado à produção de ovinos e será um dos temas do Roteiro Tecnológico. “A demanda pela carne de ovinos tem crescido no Brasil e não temos como atender os consumidores”, diz o pesquisador Fernando Reis, um dos especialistas que conduz as pesquisas com ovinos no Estado de MS. Na opinião do pesquisador, um dos problemas do crescimento lento da produção no MS está na organização do setor.

Para atender o mercado interno há necessidade de importar o produto, um dos motivos dos preços altos da carne ovina. Enquanto a arroba do boi está em torno de 120 reais a de ovino está entre 140 e 190 reais e no supermercado a diferença de preço acompanha, como exemplo citamos a costela ovina que não sai por menos de 22 reais o quilo e a paleta de 25 a 26 reais, e não é em todo supermercado que se encontra a carne de carneiro, cordeiro ou ovelha.

Um dos motivos do aumento de consumo da carne ovina, acredita Fernando Reis, está relacionado aos problemas sanitários que acometeu os bovinos como a Febre Aviária (Ásia), Mal da Vaca Louca (Europa) e Febre Aftosa (Brasil) que reduziu a oferta mundial desse produto, além de o consumidor optar por um produto mais saudável e isento de problemas sanitários.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA; aponta o Brasil como 14° maior produtor mundial de ovinos com um plantel de 15 milhões de cabeças e com um crescimento anual aproximado de 2,5% ao ano em sua produção.

Os produtores brasileiros têm dificuldade em aumentar sua produção e torna-la mais rentável por uma série de barreiras, tais como a inexistência de um mercado constante, de uma oferta regular de matrizes para recria, de frigoríficos adequados para atender esses animais, comercialização entre outros.

O que cabe à pesquisa tem sido feito e divulgado, como acontecerá durante a DINAPEC onde serão mostrados resultados de pesquisas feitas com alimentação de ovinos, sanidade e manejo desses animais, além da oportunidade de os visitantes conversarem com os pesquisadores para tirarem dúvidas.

Durante a Dinapec estão previstos dois Roteiros de ovinos: O primeiro na quinta-feira, 13, das 13 às 16 horas e na sexta-feira, 14, das 8 às 11 horas. Os pesquisadores da Embrapa e professores da Universidade Uniderp/Anhanguera e da Federal da Grande Dourados (UFGD) vão apresentar resultados de suplementação alimentar, de avaliações de resistência à verminose e sua influência no desempenho dos animais, a produção de ovinos em pastagens tropicais, desempenho e características do ovino pantaneiro, confinamento de cordeiros e ainda uma demonstração de cães de pastoreio – como estes animais ajudam o campeiro na lida com os ovinos. A Associação Centro-Oeste de Pastoreio (ACOPAS) fará as demonstrações utilizando três cães da raça Border Collies e quanto esses animais podem ser úteis.