Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 24/01/2014

Soja Intacta RR2 PRO promove a supressão das lagartas Helicoverpa, aponta Monsanto

Variedade está sendo apresentada pela Monsanto no Showtec, em Maracaju.

Anderson Viegas

A soja Intacta RR2 PRO que a Monsanto apresenta no Showtec da Fundação MS, em Maracaju, a 162 quilômetros de Campo Grande, chega ao mercado tendo como uma das suas principais inovações a supressão as lagartas do gênero Helicoverpa, como a armigera, por exemplo. Em razão dos estragos que a praga provoca em diversas culturas, além da soja, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) decretou emergência fitossanitária em seis estados do País: Bahia, Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Piauí e Mato Grosso do Sul.

Segundo o representante do Corpo de Tecnologia Intacta da Monsanto, Thomas Aguiar Gonçalves, disse ao CanaNews nesta quarta-feira (22), durante o Showtec, além das Helicoverpas, a nova tecnologia também atua na supressão nas lavouras das lagartas do tipo elasmo e no controle dos quatro principais tipos de lagartas que atacam a cultura: da soja, falsa medideira, broca das axilas e das maças.

Gonçalves ressaltou ainda que a Intacta RR2 PRO é a primeira biotecnologia da empresa voltada especificamente para o mercado brasileiro e que a sua chegada as mãos dos produtores ocorre após 11 anos de estudos e pesquisas. “Foi apresentada em 2010 e até 2013, enquanto aguardava a aprovação dos outros países para onde o Brasil exporta, principalmente a China, foi cultivada em 1.500 áreas experimentais no País. Com a aprovação em junho do ano passado pela China suas sementes começaram a ser comercializadas e a safra 2013/2014 será o seu primeiro ciclo comercial”, explicou.

O representante do Corpo de Tecnologia Intacta ressaltou também que além do controle e supressão das principais lagartas que atacam a cultura que a nova tecnologia apresenta mais duas soluções para o produtor. “Tem resultados sem precedentes devido as tecnlogias avançadas de mapeamento, seleção e inserção de genes em regiões do DNA com potencial impacto positivo na produtividade e, além disso, tem tolerância ao glifosato, proporcionada pela segunda geração da tecnologia Roundup Ready, o que assegura mais tranqüilidade e flexibilidade ao produtor pela eficiência do glifosato no controle das plantas daninhas”, detalhou.

Outra vantagem competitiva da nova tecnologia, de acordo com o Gonçalves é o ganho de produtividade. Nas áreas experimentais, a produtividade cresceu em média quando comparada as variedades mais plantadas em cada uma das regiões pesquisadas, cerca de 6,4 sacas por hectare.