Canais de Notícia

Ciência & Tecnologia

Publicada em 11/10/2013

Dow AgroSciences anuncia nova tecnologia de controle de insetos em soja

A nova variedade oferecerá resistência às espécies mais comuns de lagartas, e complementará um inovador sistema de manejo de plantas daninhas resistentes e de difícil controle.

Dow AgroSciences

Desenvolvida especialmente para a América do Sul, especialmente Brasil e Argentina, a Dow AgroSciences anuncia o desenvolvimento de uma nova variedade de soja resistente ao ataque das espécies mais comuns de lagartas que atacam as lavouras da região. A nova soja complementará o inovador sistema de manejo de plantas daninhas resistentes e de difícil controle, o Sistema Enlist.

O grande diferencial do novo produto é que, além de conter três genes tolerantes a herbicidas, será também resistente às espécies mais comuns de lagartas, como as da soja (Anticarsia gemmatalis), do cartucho (Spodoptera frugiperda), da maçã (Heliothis virescens) e da falsa-medideira (Pseudoplusia includens).

Trata-se da primeira soja resistente a insetos da Dow AgroSciences que expressa duas proteínas Bt (Bacillus thuringiensis) e que, além de promover maior controle das principais pragas-alvo, garante maior sustentabilidade da tecnologia em comparação com outras similares. O uso da bactéria Bacillus thuringiensis é muito comum para o controle de pragas, e sua segurança constatada ao longo de várias décadas de uso. O Bt tanto pode ser encontrado naturalmente no solo e na superfície de alguns vegetais.

“Os agricultores são o foco dos nossos investimentos em pesquisa e desenvolvimento e entendemos os desafios que eles estão enfrentando na América do Sul, uma das mais importantes regiões agrícolas do mundo. A nossa nova tecnologia é ideal para esta geografia, uma vez que oferece inovador controle dos insetos que causam grandes danos às lavouras de soja”, afirma Dan Kittle, vice-presidente global de Pesquisa e Desenvolvimento da Dow AgroSciences.

Solução sob medida

Para Ramiro De La Cruz, presidente da Dow AgroSciences no Brasil, “a nova soja contribuirá não apenas para o aumento da produtividade, mas também para um manejo sustentável das lavouras”, afirma.

A nova tecnologia foi submetida para análise das autoridades regulatórias brasileiras e tem previsão de lançamento em 2016.