Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 21/08/2013

Associação dos Criadores de MS realiza eleições para nova diretoria

Atual presidente da entidade, Francisco Maia, é candidato em chapa única.

Da Acrissul

Findo o prazo para o registro de chapas concorrentes às eleições da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), biênio 2013/2015, apenas uma chapa apresentou-se para o pleito, que acontece no dia 21 de agosto, às 13:00 horas, em assembléia geral na sede da entidade no Parque de Exposições Laucídio Coelho, em Campo Grande. Todos os associados em dia com a mensalidade estão aptos a votar. A Acrissul foi fundada em 1931.

Segundo o vice-presidente da entidade, Jonatan Pereira Barbosa, havia um entendimento de que um novo nome deveria ser apresentado, uma vez que o atual presidente Francisco Maia já havia sido reeleito uma vez para o cargo. "Entretanto, houve uma manifestação maciça e crescente para que o Maia continuasse. O próprio Maia achava que deveria entregar o cargo para novas lideranças", afirma Jonatan. Segundo ele, a representatividade com a qual a Acrissul projetou-se no meio ruralista nacional na gestão da atual diretoria fez com que ele se apresentasse novamente ao pleito da entidade.

A Acrissul, com Francisco Maia à frente, levou temas da pecuária ao debate nacional – como a questão da discussão em torno do monopólio dos frigoríficos. Outro tema em que a entidade assumiu papel ativo na condução do problema foi as invasões de terras por indígenas em Mato Grosso do Sul, no qual a entidade adotou uma postura de interlocução estratégica na mesa de discussão envolvendo setores indígena, político, ruralista e da administração pública federal e estadual. Finalmente o problema chegou à uma solução na última semana – o governo federal em consenso com as lideranças decidiu comprar terras devolutas em Mato Grosso do Sul e pagar em Títulos da Dívida Agrária, para que o Estado consiga transformar as TDAs em dinheiro e indenizar os produtores rurais que tiverem suas terras desapropriadas para ampliação de aldeias indígenas.

No caso do debate envolvendo o monopólio dos frigoríficos, a Acrissul foi responsável por içar as discussões em nível de Brasília, onde foi promovida uma audiência pública sobre o problema envolvendo todos os elos da cadeia produtiva, além de a própria entidade ter denunciado o caso ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), onde a Acrissul funciona no processo como terceira interessada, com dois membros da diretoria indicados.

Na extremidade da discussão, que se alastrou por Goiás, São Paulo e Mato Grosso, foi criada a Fenapec (Frente Nacional da Pecuária), incluindo entidades ruralistas de todos os estados produtores de carne bovina, tendo sido eleito como presidente o próprio Francisco Maia.

Para Jonatan Barbosa, ainda, a manifestação favorável à permanência da atual diretoria na Acrissul é também resultado dos avanços promovidos pela administração – que culminaram em melhorias significativas para o Parque de Exposições Laucídio Coelho e para a própria promoção da Expogrande, a maior feira agropecuária do Centro-Oeste. A atual diretoria promoveu um verdadeiro "choque de gestão" na Acrissul, quitando todas as dívidas e recuperando sua certidão positiva em todos órgãos e âmbitos, públicos e privados. Hoje, a associação é parte em todos os níveis de discussão envolvendo os interesses dos pecuaristas e produtores rurais de Mato Grosso do Sul. A Acrissul foi a primeira entidade (em 2009) a derrubar na Justiça Federal a cobrança do Funrural.

Na infra-estrutura do Parque de Exposições a diretoria comandou a demolição de 700 metros quadrados de construções obsoletas de alvenaria, dando lugar à magnífica Praça da Sustentabilidade e evidência a dezenas de figueiras centenárias, tombadas como patrimônio ambiental de Campo Grande. Atualmente, para adequar-se à legislação o parque vem recebendo ampla rede de esgoto e de água, acabando com um antigo problema que afligia os condôminos do local e infringia legislação que impedia a expedição de licenciamento ambiental do local.

Shopping rural

Desde o primeiro ano da gestão de Francisco Maia na Acrissul, a nova diretoria vem trabalhando para implantar projeto que prevê a transformação do Parque de Exposições num "shopping rural a céu aberto". Segundo Jonatan vários passos nesse sentido foram dados, como a reinauguração da sede da Iagro-MS, a inauguração do Posto Avançado do Banco do Brasil, a abertura do JBS e do Banco Original, a instalação do escritório regional da Estância Bahia, entre outros. E, mais recentemente, finalmente em junho foi inaugurado a unidade do Assaí Atacadista no Parque Laucídio Coelho, numa operação financeira histórica para o mercado imobiliário da cidade e para a Acrissul, que passa a ter uma receita mensal suficiente para bancar seu custeio e garantir as atividades sociais da entidade.

Foram arrendados 30 mil metros quadrados do parque (de um total de 170 mil metros quadrados), durante 20 anos, sendo que depois desse prazo todo a área construída passa a integrar o patrimônio da Acrissul. "É a redenção da entidade", comemora Jonatan Barbosa.

Este ano ainda, segundo Jonatan, a Acrissul já começa a promover os primeiros eventos no Parque do Criador e do Laçador, espaço entregue pelo governador Andfré Puccinelli à Acrissul em abril deste ano durante a Expogrande. Fica na saída de Três Lagoas, próxima ao Presídio de Segurança Máxima e irá sediar eventos ligados a esportes equestres, entre outros.