Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 26/07/2013

Famasul apoia ação de combate à morosidade da Justiça

Entidade assinou carta destinada ao presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul.

Famasul

Após os recentes manifestos populares que tomaram conta das ruas do País, entidades representativas da população decidiram unir forças com o objetivo de consolidar a democracia e os direitos da população e foi com esta meta que um grupo encabeçado pela Ordem dos Advogados do Brasil - seccional de Mato Grosso do Sul (OAB-MS) decidiu realizar uma série de iniciativas para o despertar da consciência e combate às principais mazelas que atingem a população, no âmbito jurídico e social.

Durante a manhã desta quinta-feira (25), a instituição que representa os magistrados e mais 23 entidades, entre elas a Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul), se reuniram para assinar uma carta destinada ao presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS), desembargador Joenildo de Sousa Chaves, com cinco pontos de reivindicações, sendo eles: Morosidade na Justiça; Transparência das Contas Públicas; Corrupção; Impunidade e Tráfico de Influência.

Os temas são de interesse geral e aplicados em qualquer segmento da sociedade. Por este motivo, representada pelo diretor secretário da instituição, Ruy Fachini, o Sistema Famasul assinou a carta de reivindicações. "Os temas são abrangentes e no que diz respeito ao atual panorama de Mato Grosso do Sul, nossa maior preocupação é quanto a insegurança jurídica que atinge o produtor rural. A morosidade na justiça é um grande problema", relata Ruy, após assinar o documento. Atualmente o Estado contabiliza prejuízos no campo, diante da instabilidade e o crescente número de invasões a propriedades rurais, que hoje já somam 66 em pelo menos 20 municípios.

De acordo com a carta, as instituições presentes na iniciativa, pedem a adoção de medidas que solucionem pontos vertebrais, como a democratização da gestão do judiciário, participação da sociedade civil na administração da Justiça e apuração e julgamento exemplar para os casos de corrupção, tráfico de influências e exploração de prestígio.

Caminhada pela Justiça - Após a confecção do documento, as entidades realizaram na tarde desta quinta-feira, a Caminhada pela Justiça. O manifesto pacífico percorreu as ruas de Campo Grande, com saída da sede da OAB-MS, até o Tribunal de Justiça, onde a carta foi entregue ao presidente do TJ. Mais uma vez, a Famasul participou da ação, em apoio a todos os eixos da sociedade, mas manteve seu foco na questão fundiária. "Além do fim da corrupção, que é o tema central da ação, esperamos o fim da morosidade e que a Justiça seja cumprida", aponta Fachini.

Participam da ação movida pela OAB-MS: Famasul; Sindicato Rural de Campo Grande; Caixa de Assistência dos Advogados de Mato Grosso Do Sul; Escola Superior de Advocacia de Mato Grosso do Sul; CNBB; Grande Oriente do Brasi; SindjusMS; Sindicato dos Policiais Federais em Mato Grosso do Sul; Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul; Sindicato dos Administradores de Mato Grosso do Sul; Movimento De Combate a Corrupção Eleitoral; Associação Brasileira De Odontologia – Seção Mato Grosso Do Sul; Sindicato dos Policiais Civil do Mato Grosso do Sul; Movimento Popular De Campo Grande; Daclobe – UCDB; Atlética de Direito da UFMS; União Estadual dos Estudantes de Mato Grosso do Sul; Instituto Campo Grande de Cidadania; Atlética de Direito da UCDB; DCE-UFMS; JPSDB - CAdir - Unaes; UCDB - PMDB - O Ato e Uniderp - O Ato