Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 09/07/2013

Bienal da Agricultura evidencia o destaque do CO no agronegócio

Evento será realizado entre os dias 8 e 9 de agosto em Cuiabá.

Famasul

Os três estados da região Centro-Oeste, juntamente com o DF, exportaram 9,9 milhões de toneladas de soja de janeiro a maio deste ano, o equivalente a 51% das 19,6 milhões de toneladas embarcadas pelo Brasil no mesmo período. Os números da Secretaria do Comércio Exterior (Secex) comprovam a importância da região no agronegócio brasileiro, cenário que será evidenciado na Bienal dos Negócios da Agricultura Brasil Central, realizada nos dias 8 e 9 de agosto em Cuiabá/MT, no Cenarium Central.

Organizada pelas Federações de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Mato Grosso do Sul (Famasul), Goiás (Faeg) e Distrito Federal (Fape-DF), a Bienal é um instrumento para evidenciar a potencialidade do Centro-Oeste como eixo do agronegócio. A região é a principal produtora de soja e de milho do Brasil.

A Bienal funciona como uma vitrine do agronegócio, onde serão colocadas em debate questões estratégicas do meio rural. O evento vai debater temas complexos e atuais, buscar novas soluções e mostrar como aproveitar as oportunidades do setor. A feira é bianual e acontece rotativamente nas capitais dos Estados do Centro-oeste. A anterior aconteceu em Goiânia e agora é a vez da capital mato-grossense. A próxima edição será realizada em Mato Grosso do Sul.

O evento contará com palestras, workshops e painéis de discussão. O primeiro painel tratará da questão da sucessão e gestão dos negócios. O mediador será o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do MS (Sistema Famasul), Eduardo Riedel. Para o presidente, o tema é atual diante das novas tecnologias e os desafios das gestões compartilhadas entre gerações tão diferentes.

O segundo painel mostrará como enfrentar o apagão da mão de obra, tratando de assuntos como a demanda por trabalhadores no Brasil Central e também sobre qualificação. O presidente da Federação de Goiás (Faeg), José Mario Schreiner, será o mediador do painel.

O terceiro será sobre biotecnologia e os desafios da biossegurança e modelos de remuneração. O diretor executivo da Associação de Produtores de Soja do MS (Aprosoja/MS), Lucas Galvan, ressalta que a biotecnologia é um dos principais fatores do desenvolvimento da agricultura brasileira, contribuindo de forma ampla com a inovação, melhorando e aumentando o potencial das lavouras e facilitando o manejo de doenças e pragas. O mediador do painel será o presidente da Famato, Rui Prado.

evento é destinado a produtores rurais, pesquisadores, técnicos e extensionistas, fornecedores e distribuidores das cadeias produtivas do agronegócio, lideranças de entidades governamentais e não governamentais.