Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 04/07/2013

Painel sobre Biotecnologia movimentará Bienal da Agricultura

Lançamento do evento será na sexta-feira (5), em Campo Grande.

Famasul

Cuiabá, capital de Mato Grosso, sediará entre os dias 8 e 9 de agosto, a Bienal dos Negócios da Agricultura Brasil Central, evento diferenciado, que funciona como uma vitrine dos temas expostos, através de workshops, palestras e painéis. O lançamento em Campo Grande/MS ocorre nesta sexta-feira (5), às 8h, na sede da Federação da Agricultura e Pecuária do MS (Sistema Famasul).

Um dos destaques na programação da Bienal é o painel ‘O Futuro da biotecnologia – os desafios da biossegurança e modelos de remuneração’. Para o diretor executivo da Associação de Produtores de Soja do MS (Aprosoja/MS), Lucas Galvan, a biotecnologia é um dos principais fatores do desenvolvimento da agricultura brasileira, contribuindo de forma ampla com a inovação, melhorando e aumentando o potencial das lavouras e facilitando o manejo de doenças e pragas. “A biotecnologia é bem-vinda no campo, permite avanços na agricultura. Entretanto, a forma correta de utilização tem que ser amplamente debatida, para garantir a vida útil e eficácia dos transgênicos. Um evento como a Bienal é importante porque permite a discussão sobre o assunto e a totalinteração”, afirma Galvan.

Os painelistas deste tema são: o coordenador de Biossegurança de OGM da Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil (Mapa), Marcus Vinícius Segurado Coelho; o diretor da Associação dos Produtores de Sementes de MT (Aprosmat) Francisco José Soares Neto; a diretora executiva da Associação de Empresas de Biotecnologia (Agrobio), Eliane Kay e o vice-presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de MT (Aprosoja), Ricardo Tomvzyk. O mediador do painel será o presidente da Famato, Rui Prado.

Na programação, há mais dois painéis. ‘O futuro do agro – sucessão dos negócios’ tratará especificamente da questão da sucessão familiar e o mediador será o presidente da Famasul, Eduardo Riedel. “É um tema importante porque uma nova geração que está entrando para assumir o agronegócio, uma geração moderna e digital, muito diferente da anterior”, acrescenta Riedel. O segundo tratará dos problemas do apagão da mão de obra. Entre as palestras do assunto está o tema: ‘Como atrair mão de obra e qualificar’, da professora da Fundação Dom Cabral (FDC), Teresa Roscoe.