Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 30/04/2013

Com usina Ivinhema, parque sucroenergético de MS ganha sua 24ª unidade

Nova usina foi inaugurada na sexta-feira (26), em Ivinhema.

Anderson Viegas

Com a inauguração na sexta-feira (26) da usina Ivinhema, do grupo Adecoagro, o parque sucroenergético de Mato Grosso do Sul chega na safra 2013/2014 a marca de 24 unidades em operação.

A nova planta inicia as operações com a capacidade inicial de moagem de 2 milhões de toneladas, mas com previsão de atingir em quatro anos, 6 milhões de toneladas de cana, para produzir etanol, açúcar e cogerar bioeletricidade.

Segundo o diretor de Açúcar e Etanol da Adecoagro, Marcelo Oliveira (foto em destaque), a usina foi construída com investimento inicial de R$ 1,2 bilhão dos investidores do grupo e outros R$ 680 milhões de financiamentos via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e outras instituições financeiras.

“Se pode dizer que é a usina mais bem financiada do Brasil. Com esses recursos garantimos até a segunda fase do projeto, que prevê a moagem de 4 milhões de toneladas”, comenta Oliveira, completando que o investimento total para que unidade atinja a capacidade plena deve chegar a R$ 2,5 bilhões.

Conforme o diretor da empresa, quando a unidade estiver operando com 100% da moagem prevista no projeto deve produzir aproximadamente 450 mil toneladas de açúcar, 250 milhões de litros de etanol e 120 MW.

Junto com a outra unidade da Adecoagro no Estado, a usina Angélica, instalada a 45 quilômetros de distância da planta de Ivinhema, o grupo pretende formar um cluster que terá capacidade de moagem de 10 milhões de toneladas e área plantada com cana de 130 mil hectares.

“O cluster formado por Angélica e Ivinhema vão nos tornar um dos produtores de menor custo do Brasil”, aponta Oliveira, completando que o grupo ainda poderá aumentar, em razão das condições de mercado, ainda mais a produção na região, seja instalando uma terceira planta ou ampliando as outras duas. “Podemos chegar até 20 milhões de toneladas por safra. Podemos crescer ainda mais”, revelou.

O CEO da Adecoagro, Mariano Bosch, lembrou que o setor sucroenergético é estratégico dentro do projeto da empresa de produção de alimentos e energia renovável a baixo custo e que um dos focos principais deste trabalho é transformar e desenvolver as áreas em que operam na América do Sul utilizando sua máxima capacidade produtiva.

A Adecoagro, conforme Bosh, possui 38 fazendas no Brasil, Argentina e Uruguai, 3 usinas de etanol e açúcar, incluindo a Ivinhema e a Angélica, 4 moinhos de arroz, 2 laticínios confinados e 12 plantas de condicionamento de grãos.

Confira abaixo as fotos da solenidade de inauguração e da visita as instalações industriais da usina Ivinhema:

Inauguração usina Ivinhema - solenidade

Inauguração usina Ivinhema - indústria