Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 10/04/2013

Senai vai discutir gerenciamento de resíduos no MS Florestal

Evento será promovido entre os dias 9 e 11 de abril em Bonito.

Gerenciamento dos resíduos sólidos na indústria e a análise de ciclo de vida em área florestal, impacto ambiental e suas possíveis formas de mitigação serão os assuntos detalhados pelo Senai durante a programação do 3º Congresso Florestal de Mato Grosso do Sul, que começa amanhã (9) e prossegue até quinta-feira (11/04), das 13 às 21 horas no 1º dia, das 8 às 16 horas no 2º dia e das 8 às 12 horas no 3º dia, no Centro de Convenções, em Bonito (MS). O evento também vai abordar temas como soluções tecnológicas, resultados de pesquisas, produtos, serviços e experiências que possam contribuir com o aumento da competitividade florestal, além de apresentar novidades que farão diferença na rotina diária daqueles que precisam produzir, com a redução de custos e otimização de recursos, preservando o meio ambiente.

Durante o Congresso, o engenheiro ambiental Pedro César Lopes Teixeira de Paiva, técnico do Senai, vai ministrar, no dia 10 de abril, das 14h40 às 15h10, a palestra “Análise de Ciclo de Vida em Área Florestal, Impacto Ambiental e suas Possíveis Formas de Mitigação”. Ele destaca que a análise do ciclo de vida, também chamada de LCA, consiste em avaliar de forma sistemática os impactos ambientais dos produtos em todas as fases, desde a extração ou síntese das matérias-primas/recursos naturais, passando pela produção, transporte, utilização e destino final.

“A ferramenta LCA proporciona a análise dos aspectos ambientais de um produto ao longo de sua vida útil, do berço à sepultura, ou seja, o ciclo de vida como um todo”, ressaltou Pedro César. Outra temática abordada será a palestra “Gerenciamento de Resíduos Sólidos na Indústria”, ministrada pelo engenheiro ambiental Douglas Fernando Carlos Macente, também técnico do Senai, que irá falar no dia 10 de abril, das 15h10 às 15h40.

A palestra vai apresentar estimativas da geração dos resíduos orgânicos do setor evidenciando a necessidade de seu adequado gerenciamento. Douglas Macente explica que os padrões de produção e consumo estão aumentando a quantidade e variedade dos resíduos presentes no meio ambiente. “Inserida nesse contexto, a cadeia produtiva florestal apresenta um grande potencial de geração de resíduos agrossilvopastoris, desde a obtenção de matéria-prima até seu beneficiamento”, destacou.