Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 07/05/2015

Artigo: Obras coletivas de referência

Esse tipo de obra, traz a figura de um ou mais organizadores que são encarregados de compilar.

*Por Rodrigo Alva

Comigo sempre foi assim, se existisse uma dúvida sobre como escrever uma palavra ou qual era sua acepção, eu não pensava duas vezes, procurava o Aurélio. É bem possível que essa tenha sido a sua realidade também, embora nas últimas décadas tivéssemos a opção de procurar o Houaiss ou, mais recentemente, o Dr. Google (embora este apresente muito mais armadilhas que os dois primeiros). Recorríamos a essas obras porque eram fontes confiáveis e objetivas, referências para sanarmos nossas dúvidas. Dicionários, enciclopédias e manuais são exemplos das chamadas Obras de Referência.

À medida que crescemos, nossas dúvidas e desafios crescem conosco. Os problemas deixam de ser o desconhecimento de uma palavra e passam a se desdobrar nas mais diferentes áreas das nossas vidas. Uma delas é a profissional. E neste momento nos pegamos muitas vezes procurando por informações que nos ajudem, esclareçam, ensinem e nos façam pensar em como podemos melhorar o que fazemos e como fazemos.

A Embrapa Gado de Corte, líder há três décadas em pesquisas que beneficiam a sociedade brasileira e ajudam a desenvolver o agronegócio nacional, preocupada com a transferência das tecnologias, produtos, processos e serviços desenvolvidos por seus pesquisadores, abraçou a ideia das obras coletivas.

Esse tipo de obra, conceitualmente traz a figura de um ou mais organizadores que são encarregados de compilar, em uma única obra sobre um assunto específico, capítulos de diferentes autores sobre vários temas relacionados. O benefício que este tipo de obra traz é o fato de ela reunir especialistas em diferentes linhas de pesquisa que se complementam na reunião dos conhecimentos sobre um assunto específico.

Em tempos de reflexões, hipóteses e resultados líquidos, a informação científica sólida, heterogênea e de ponta ganha relevância e conforta aqueles que buscam a segurança da construção de seu caminho em alicerces fundamentados que garantam a continuidade das descobertas.

Nos últimos três anos, pesquisadores da Unidade, juntamente com parceiros, com o apoio do Núcleo de Comunicação Organizacional, concluíram alguns projetos com essas características. Obras como Sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta – a produção sustentável (Ed. Davi Bungenstab), Melhoramento genético aplicado em gado de corte – programa Geneplus-Embrapa (Eds. Antonio Rosa, Elias Martins, Gilberto Menezes e Luiz Otávio Campos Silva), Carrapatos no Brasil – biologia, controle e doenças transmitidas (Eds. Renato Andreotti e Wilson Koller) e, mais recentemente, Sistemas agroflorestais – a agropecuária sustentável (Eds. Fabiana Villa Alves, Valdemir Antônio Laura e Roberto Giolo de Almeida) e Nutrição de bovinos de corte – fundamentos e aplicações (Eds. Sergio Raposo de Medeiros, Rodrigo da Costa Gomes e Davi José Bungenstab) contaram com o conhecimento de mais de cento e cinquenta autores envolvidos.

As “obras coletivas de referência” atuam como porto seguro do conhecimento científico, assim como o dicionário se apresenta para uma criança em alfabetização. Em ambos os casos, aqueles que buscam encontram águas calmas, segurança, recursos variados e conforto enquanto recupera o fôlego para novas viagens. Esse “gênero”, se é que assim podemos classificá-lo, tem esse propósito, apresentar conhecimento sobre um determinado assunto ou tema, reunido de várias fontes complementares especializadas, condensado, confiável, atualizado e pronto para o consumo, sem moderação.

*Editor, analista na Embrapa Gado de Corte,