Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 30/03/2015

Tereos assina convênio com governo de SP para produção de mandioca

Parceria visa fortalecer o cultivo e a produção da cultura no estado.

Da Tereos

A Tereos, cooperativa agroindustrial líder na produção de açúcar, etanol e amido, assinou com a Secretaria de Estado da Agricultura, por meio do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) um protocolo de intenções que visa fortalecer o cultivo e produção de mandioca no Estado de São Paulo.

O documento prevê uma parceria para o desenvolvimento varietal da mandioca, com técnicas modernas e sustentáveis, aprimorando as tecnologias existentes e a difusão do setor produtivo, em especial o controle de pragas e doenças e o manejo do solo e adubação.

“Uma parceria como essa é fundamental para acelerar as pesquisas, que têm foco no desenvolvimento regional do Médio Paranapanema paulista, e principalmente para a transferência dessas tecnologias, uma vez que o trabalho envolve diretamente o setor produtivo em todos os seus processos”, afirma o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim.

A Tereos oferecerá estrutura local e a APTA e o IAC fornecerão técnicos e engenheiros para análise de resultados de adaptação das novas variedades, visando a melhoria de produtividade.

“A região do Médio Parapanema apresenta condições climáticas e topograficas apropiadas para a cultura da mandioca, tendo rendimentos agricolas dentro das melhores referencias mundiais O convênio assinado com a Secretaria de Agricultura e o IAC representa um passo importante para melhorar a renda dos agricultores e e desenvolver a vocação desta cultura na região ”, diz Jacyr Costa, diretor da divisão Brasil do Grupo Tereos.

Desde 2011, o Grupo Tereos possui uma unidade de processamento de mandioca, localizada na cidade de Palmital (SP). A fábrica tem uma capacidade de processamento de 150 mil toneladas por ano e produz amido de mandioca, aplicado na indústria alimentícia, de colas e papéis.

No ano passado, como parte de um investimento de 250 milhões de reais, a unidade incluiu em seu portfólio o processamento de milho e produção de amido de milho.