Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 03/02/2015

Piscicultura é alternativa para assentamentos de Campo Grande

Em 2014, o Senar/MS ofereceu 14 turmas em todo Mato Grosso do Sul.

Do Senar/MS

Em busca de diversificar a produção e aumentar a renda, a produtora Aparecida Eising Medeiros resolveu participar do curso Criador de Peixe em Viveiros Escavados, oferecido pelo Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Campo Grande. Aparecida é moradora no Assentamento Estrela, saída para Três Lagoas, um dos 13 assentamentos de agricultores familiares que produzem principalmente hortifrutigranjeiros na Capital.

O aprendizado adquirido em mais de dois meses de capacitação deixou a produtora satisfeita. “Eu já participei de outras capacitações do Senar/MS e percebi que temos que ter alguns cuidados com um viveiro como temos em nossa vida: saber comprar, economizar, construir e administrar a produção. O que mais me encantou no curso foi o cuidado com o meio ambiente e as dicas do nosso professor que nos ensinou até a produzir alguns aparelhos para monitoramento do viveiro”, acrescentou.

Para o técnico agrícola Romualdo Estevan, o curso oferecido por intermédio do Pronatec – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego foi completo e oferecerá suporte para que ele atenda outras famílias moradoras em assentamentos, interessadas em investir na piscicultura. “Fiz questão de participar da qualificação, pois desenvolvo um trabalho de extensão rural na Prefeitura de Campo Grande, especificamente na superintendência de pesca. Aprendemos a planejar, construir e administrar uma criação, tendo o cuidado de não degradar o meio ambiente. Enfim são várias informações que auxiliarão os futuros produtores, para que não cometam erros comuns a quem inicia uma atividade econômica”, argumentou.

No total, 13 agricultores participaram da qualificação que teve duração de 200 horas/aulas com aulas ministradas na Escola Municipal Rural Leovegildo de Mello e no Projeto Isca Viva. A demanda de qualificações para pisciculturas foi enviada pelo Ministério da Pesca (MPESCA) e contou com a parceria das superintendências federal, estadual e municipal de piscicultura do Estado, que auxiliaram a identificar as regiões com potencial para o desenvolvimento da criação de pescado. Coube ao Senar/MS ofertar a capacitação, totalizando assim oferecimento de 14 turmas e 117 concluintes, nos municípios de Campo Grande, Ponta Porã, Paranaíba, Bataguassu, Aparecida do Taboado, Jardim, Eldorado e Paranaíba.

De acordo com o instrutor do Senar, Alyrio Francisco da Costa Neto, em Campo Grande foi oferecida a técnica de Viveiro Escavado que compreende o método semiextensivo e intensivo de criação de peixe. “Na agricultura familiar é recomendada a modalidade de viveiro escavado, por requerer menor custo de investimento. O produtor poderá ainda aproveitar o excedente das culturas de subsistência como legumes e verduras para compor a ração oferecida ao pescado”, detalhou o profissional que possui mais de 35 anos trabalhando no setor.

Neto destacou que o apoio dos órgãos públicos foi essencial para realização das capacitações e avalia que a produção profissional será positiva em vários aspectos. “A qualificação foi solicitada pelos órgãos federal e estadual de pesca, como forma de estimular a produção de peixe. Moramos na Capital do Pantanal, no entanto, o consumo ainda é considerado baixo para o padrão nacional. Temos então que investir na produção em tanques e viveiros, a fim de preservar as espécies nativas”, concluiu.

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio (Sedesc), por intermédio da Superintendência Municipal de Pesca, é uma das parceiras, levando até a esfera federal a demanda de agricultores com interesse em se especializar no setor. “Esta qualificação veio na hora certa para atender um grupo de produtores que já tinha interesse em trabalhar com pescado, mas, não tinha conhecimento das técnicas e também para as famílias que querem aliar a criação de peixe com agricultura. Estamos satisfeitos com o resultado e temos interesse em atender todos os assentamentos da Capital”, relatou o superintendente municipal, José Maria dos Santos.