Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 15/12/2012

Projeto firmado entre criadores e JBS muda pesagem do bovinos para o abate

Objetivo é tornar o processo mais confiável e melhorar a relação entre frigorífico e pecuaristas.

Famasul

Entidades representantes de pecuaristas de Mato Grosso do Sul e a direção do JBS firmaram parceria para a implantação de um sistema de pesagem múltiplo de bovinos destinados ao abate. O objetivo do projeto piloto, firmado em reunião na Associação dos Criadores de MS (Acrissul), nesta quinta-feira (13), visa tornar o processo mais confiável e melhorar a relação entre frigorífico e pecuaristas.

A proposta de mudança no sistema de pesagem foi elaborada pela equipe técnica do Sistema Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS/SenarMS) e é resultado de reuniões realizadas pelas duas entidades com produtores do Estado desde o início do ano. O projeto piloto terá vigência apenas para a planta do JBS situado em Campo Grande (MS) e prevê a pesagem em três momentos específicos: na marreta ou logo após o abate, na pré-limpeza ou depois da retirada do couro e das vísceras e depois da limpeza dos animais abatidos.

Com o procedimento, os criadores esperam diminuir as alegadas diferenças no peso dos animais destinados ao abate. Em reuniões realizadas pela Famasul, produtores da região Sul do Estado chegaram a alegar que o peso da carcaça limpa registrado no frigorífico apresenta rendimento aproximado de 47% em relação ao peso do animal registrado na propriedade. Normalmente, a relação entre a carcaça no frigorífico e o boi pesado ainda na fazenda fica em torno de 53%.

Para o presidente da Famasul, Eduardo Riedel, a iniciativa é um passo concreto na criação de mecanismos para diminuir a desconfiança entre produtor e frigorífico. “A pesagem e a classificação da carcaça sempre foram objetos de contestação dos produtores. Esperamos que essa seja a primeira de uma série de iniciativas de consenso entre os elos, as quais são necessárias para o fortalecimento da cadeia da carne, com o qual todos saem ganhado”, avalia.

O presidente do JBS, Wesley Batista, também avalia favoravelmente o projeto, do ponto de vista da soma de esforços para fortalecer a cadeia da pecuária. “Precisamos investir na imagem do produto e no crescimento do consumo”, sintetizou. Além da presidência da Famasul e Acrissul/Fenapec, o projeto contou com o aval da secretária de Produção e Turismo (Seprotur/MS), Tereza Cristina Correa da Costa Dias, e de representantes da Sociedade Rural Brasileira (SRA), Associação de Criadores de MS (Acrimat) e da União Democrática Ruralista (UDR), presentes na reunião.