Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 06/01/2015

Kátia Abreu é a primeira mulher a assumir o Ministério da Agricultura

Ministra visa ampliar a classe média rural brasileira

Do Mapa

Em cerimônia realizada nesta segunda-feira (05), na sede do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a senadora Kátia Abreu recebeu, pelo ex-ministro, Neri Geller, o cargo de ministra da pasta. “Ao assumir esse cargo, passo a fazer parte de uma história valorosa, que começou ainda durante o Império, sob comando de Dom Pedro II, em 1860, quando foi criada a Secretaria de Estado de Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas”, comentou a ministra. Kátia Abreu é a centésima vigésima pessoa a ocupar o posto como titular e a primeira ministra da Agricultura mulher.

Durante discurso, a ministra destacou três desafios que terá na sua gestão. “Assumo neste momento o compromisso com a organização, estruturação e implantação da Escola Brasileira do profissional da Agricultura e Pecuária”, afirmou. “Uma escola que capacite, forme e fortaleça os profissionais do sistema público da agricultura dos municípios, estados e do Ministério da Agricultura”, disse.

De acordo com a ministra, o segundo desafio foi determinado pela presidente da República, Dilma Rousseff, e visa ampliar a classe média rural brasileira. “Vamos estabelecer como meta dobrar a classe média rural nos próximos quatro anos. Hoje o Brasil tem mais de 5 milhões de produtores, sendo que 70% nas classes D e E, 6% nas classes A e B, e apenas 15%, algo em torno de 800 mil produtores, na classe C”, comentou.

“O terceiro e importante desafio é consolidar um planejamento nacional de defesa agropecuária, construído por meio de parceria do poder público, iniciativa privada e nossa valorosa Academia”, afirmou a ministra. Segundo ela, os fóruns de secretários de agricultura e de órgãos serão parceiros e orientadores. “Queremos solidez técnica para garantir confiabilidade para os nossos consumidores no Brasil e no mundo. A meta é garantir padronização, transparência e segurança”, esclareceu.

Em discurso de despedida, Neri Geller elogiou a indicação da senadora Kátia Abreu ao cargo e avaliou como positiva sua atuação frente à pasta. “Trouxemos o setor para dentro do Ministério e lutamos pelos principais interesses do segmento do agronegócio, como crédito farto para a produção, defesa da qualidade e segurança dos nossos alimentos e a retomada e abertura de novos mercados internacionais”, disse Geller.

Neri Geller agradeceu a oportunidade de ocupar o cargo de ministro e creditou os bons resultados da sua gestão ao excelente grupo de técnicos do Mapa que o acompanhou em sua missão.