Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 08/12/2014

Monitoramento aponta alta infestação do bicudo em MS

Ampasul pede que produtores redobrem a atenção contra a praga.

Da Ampasul

Nesta sexta-feira, 05 de dezembro, o Programa Fitossanitário do Algodão de MS, da AMPASUL, Associação Sul-Mato-Grossense dos Produtores de Algodão publicou mais um relatório quinzenal.

O documento aponta a grande preocupação dos técnicos, em relação ao ataque do bicudo, principalmente nas regiões norte e nordeste do Estado. Na região sul, onde o período de semeadura é mais sedo, o algodão está em fase de desenvolvimento vegetativo e a praga controlada. Até o momento não foi necessária nenhuma aplicação em área total, apenas as bordaduras são pulverizadas com inseticida próprio.

Nas regiões norte e nordeste, principalmente em Costa Rica e Chapadão do Sul, as armadilhas apontam para uma grande infestação, em alguns casos, o aumento de insetos capturados aumentou em mais de 100%. No ano passado, houve talhões que receberam mais de 30 aplicações específicas para o bicudo.

Diante da gravidade do quadro, a AMPASUL promoveu no dia 25 de novembro, uma reunião emergencial para ajuste e assinatura de um termo de conduta entre os produtores e consultores, para o combate e controle da praga.

O termo aborda as técnicas agronômicas, fitossanitárias para o controle da praga e ainda, reforça o compromisso de formação de grupos de controle regionais e a realização das reuniões periódicas dos seus membros.

Além de promover eventos sobre a praga, a AMPASUL ainda segue com o Programa Fitossanitário, onde o monitoramento, a orientação sobre o controle, combate ao bicudo, a outras pragas e doenças são acompanhados pelos engenheiros agrônomos da entidade.