Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 25/11/2014

Moagem de cana no Centro-Sul alcança 23,1 mi de t

Volume representa queda de 28% frente ao mesmo período de 2013.

Da Unica

O volume de cana-de-açúcar processado pelas unidades produtoras da região Centro-Sul atingiu 23,12 milhões de toneladas na primeira metade de novembro, queda de 28,45% no comparativo com igual período de 2013 (32,31 milhões de toneladas).

No acumulado desde o início da safra 2014/2015 até 15 de novembro, a moagem alcançou 538,38 milhões de toneladas, apresentando queda em relação ao valor observado na mesma data da safra 2014/2015.

Para o diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Antonio de Padua Rodrigues, “a quebra de safra começa a ficar evidente a partir dessa quinzena, pois é a primeira vez que a quantidade acumulada de cana-de-açúcar processada ficou aquém do valor observado na safra passada”.

Essa tendência também se confirma quando a análise remete ao número de unidades com safra encerrada até o final da primeira quinzena de novembro: são 82 unidades em 2014, contra apenas 31 plantas em igual data no último ano.

Produtividade agrícola

De acordo com o levantamento realizado pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), a produtividade agrícola dos canaviais colhidos no Centro-Sul em outubro totalizou 67 toneladas por hectare, contra 73,6 toneladas por hectare verificadas no mesmo período de 2013 (queda de 9%).

No acumulado desde o início da safra até o final de outubro, a produtividade alcançou 74,9 toneladas por hectare, com retração acumulada de 7,75% em relação às 81,2 toneladas por hectare observadas até a mesma data do ano anterior.

No Estado de São Paulo, a quebra agrícola registrada é superior ao valor agregado observado para o Centro-Sul. No acumulado desde o início da safra até o final de outubro, a queda de rendimento agrícola no Estado totalizou 12,11% (74,7 hectares por tonelada neste ano, frente às 85 toneladas em 2013/2014).

Qualidade da matéria-prima

A quantidade de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) por tonelada de cana-de-açúcar processada atingiu 135,87 kg na primeira quinzena de novembro, ante 146,12 kg observados na quinzena anterior e 133,81 kg por tonelada verificados na mesma quinzena da safra anterior.

No acumulado desde o início da moagem em 2014/2015 até 15 de novembro, o teor de ATR por tonelada de matéria-prima totalizou 137,07 kg por tonelada, contra 133,67 kg por tonelada registrados em igual período de 2013.

Produção de açúcar e de etanol

Seguindo a tendência observada nas últimas quinzenas, a proporção de matéria-prima destinada à fabricação de açúcar nos primeiros quinze dias de novembro (40,33%) manteve-se consideravelmente abaixo do nível observado na mesma data da safra passada (47,94%).

Com isso, a produção de açúcar nos primeiros quinze dias do mês atingiu 1,21 milhão de toneladas, retração de 38,88% sobre o valor verificado em 2013 (1,97 milhão de toneladas). A produção de etanol, por sua vez, alcançou 1,10 bilhão de litros, sendo 438,54 milhões de litros de etanol anidro e 662,79 milhões de litros de etanol hidratado.

No acumulado desde o início da safra até 15 de novembro, a produção de açúcar atingiu 30,71 milhões de toneladas (queda de 3,08% em relação ao índice registrado na safra passada) e a de etanol 24,38 bilhões de litros (crescimento de 5,11% no comparativo com 2013).

Para Rodrigues, “os números desta quinzena deixam claro que a safra deste ano vai ser mais alcooleira, até o momento a retração na produção de açúcar atinge quase 1 milhão de toneladas”.

Vendas de etanol

As vendas de etanol pelas unidades produtoras da região Centro-Sul na primeira quinzena de novembro somaram 1,07 bilhão de litros, com 1 bilhão de litros direcionados ao mercado interno e apenas 67,58 milhões de litros à exportação.

Especificamente em relação ao volume comercializado de etanol hidratado no mercado doméstico, este somou 609,97 milhões de litros na primeira metade de novembro, frente a 564,80 milhões de litros registrados nos primeiros quinze dias de novembro em 2013.

As vendas internas de etanol anidro, por sua vez, totalizaram 390,9 milhões de litros na primeira quinzena de novembro, contra 368,56 milhões de litros apurados no mesmo período de 2013.

O diretor da UNICA esclarece que “os dados reportados pelas unidades produtoras referem-se ao volume retirado pelas distribuidoras e esse indicador é influenciado pelo número de dias úteis na quinzena”. Quando a comparação é realizada em termos de vendas de etanol hidratado por dia útil, é possível concluir que as vendas nos primeiros quinze dias de novembro cresceram 7,42% em comparação com a última quinzena de outubro deste ano, acrescentou o executivo.

No acumulado de abril até 15 de novembro, as vendas de etanol alcançaram 15,34 bilhões de litros. Deste montante, 14,45 bilhões de litros direcionaram-se ao abastecimento do mercado interno e apenas 891,17 milhões de litros à exportação.