Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 12/09/2014

Câmara setorial discute mercado de animais de estimação

Brasil demonstra potencial no faturamento com cães, gatos e outros animais.

Do Mapa

Representantes da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Animais de Estimação (CSPet) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) se reuniram na quinta-feira (11) no auditório do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em Brasília (DF), para tratar de assuntos do setor. Na ocasião, foi assinada pelo ministro da Pesca e Aquicultura, Eduardo Lopes, uma instrução normativa para simplificar e agilizar a emissão de guias para o transporte de peixes ornamentais entre as 27 unidades da federação. A medida beneficia os produtores de peixes ornamentais e lojistas dedicados a esse comércio.

A reunião abordou as ações dos grupos de trabalho e temáticos acerca de criadouros/criatórios de animais silvestres, cães, gatos e peixes ornamentais. O presidente da Câmara, José Edson Galvão, destacou o potencial brasileiro na expansão de mercado e ouviu as considerações dos representantes dos grupos, que fizeram sugestões com o objetivo de aperfeiçoar as ações.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o Brasil é o 2º maior País do mundo em população de cães e gatos; 4º em população total de PET (cães, gatos, peixes, pássaros, repteis e pequenos mamíferos); 2º em produção (toneladas) de Pet Food (alimentos industrializados para o consumo de pets) e 2º em faturamento.

O Brasil é o quarto País no ranking de população de animais de estimação no mundo, com 106,2 milhões de pets. Esse contingente movimenta um setor que, em 2013, chegou a ocupar 0,31% do PIB nacional. As vendas de Pet Food ocupam 65,7% do faturamento do ano passado, seguidas por Pet Serv (serviços diversos) com 19,0%, o maior crescimento do setor, da ordem de 26% em comparação a 2012. Pet Care (produtos voltados ao bem-estar dos pets) representou 8,1% e Pet Vet (medicamentos voltados aos cuidados com os animais de estimação) 7,2%. A expectativa, segundo a Abinpet, é de que até dezembro a cadeia produtiva totalize um faturamento de R$ 20, 2 bilhões.

A próxima reunião da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Animais de Estimação será dia 10 de novembro.