Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 18/08/2014

Biosev amplia em 5,6% a moagem no primeiro trimestre da safra

Empresa alcançou a Ebitda de R$ 219,2 mi no primeiro trimestre fiscal de 2015.

Lilianthea Lopes Oliveira Viegas com informações da Biosev

A Biosev, braço sucroenergético do grupo Louis Dreyfus Commodities, segunda maior processadora de cana-de-açúcar do mundo e que tem três unidades em Mato Grosso do Sul, as usinas Maracaju, Passa Tempo e Rio Brilhante, ampliou em 5,6% sua moagem no primeiro trimestre da safra 2014/2015 em relação ao mesmo intervalo de tempo do ciclo passado, atingindo o processamento de 9,7 milhões de toneladas de cana.

Segundo relatório divulgado pela empresa referente ao primeiro trimestre fiscal de 2015, entre abril e junho a receita líquida de energia cresceu 31,4%, chegando aos R$ 82,3 milhões. O avanço, de acordo com a Biosev, reflete a moagem maior e o aumento nas vendas de energia a preços mais elevados no mercado spot.

Ainda conforme o relatório, neste trimestre, a companhia como estratégia comercial decidiu reduzir o volume de vendas de açúcar e etanol, com o objetivo de aumentar a rentabilidade operacional durante toda a safra. A iniciativa ampliou os estoque do alimento e do biocombustível mas provocou uma redução de 14,5% na receita líquida frente ao mesmo período da temporada passada.

Em relação aos resultados financeiros, a Biosev alcançou lucro bruto de R$ 146,9 milhões no trimestre, o que, segundo a companhia, reverteu os R$ 61,6 milhões de prejuízo no mesmo período do ciclo passado. Essa evolução contribuição para reduzir o prejuízo antes de impostos em quatro vezes e o resultado do período em duas vezes.

Já a Ebitda alcançada foi de R$ 219,2 milhões, com aumento de 3,4 pontos percentuais em sua margem, que subiu para 24,1% neste primeiro trimestre fiscal de 2015.

“A flexibilidade de nossa operação, que nos permite otimizar o mix de açúcar e etanol, a maximização do uso de nossos ativos de cogeração para atender a demanda por energia e nossa operação comercial, que nos garantiu melhores preços, trouxeram evolução importante aos resultados da Biosev no trimestre”, destacou o presidente da Biosev, Rui Chammas.

Ele também ressaltou a confiança da companhia em sua estratégica e na recuperação do setor sucroenergético brasileiro. “Prosseguiremos na execução de nosso plano de negócios com disciplina financeira e melhoria no desenvolvimento operacional com o objetivo de alcançarmos geração de caixa livre positivo a partir desta safra”, concluiu.