Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 31/07/2014

Renegociação do Crédito Fundiário beneficia mais de 6 mil famílias

O prazo para a negociação é somente para quem aderiu até o ano passado.

Do MDA

A renegociação das dívidas dos financiamentos Crédito Fundiário, Banco da Terra e Cédula da Terra, do Programa Nacional de Crédito Fundiário, já beneficiou mais de seis mil famílias de agricultores familiares em todo país. O balanço parcial da renegociação foi divulgado na reunião técnica entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e representantes das Unidades Técnicas Estaduais (UTE), movimentos sociais, instituições financeiras e entidades de Assistência Técnica e Extensão Rural, em Brasília.

O prazo para a negociação das dívidas é somente para quem buscou as entidades financeiras até o ano passado para fazer adesão da renegociação. Até 29 de agosto de 2014, os agricultores devem entregar os documentos solicitados e pagar a taxa de 5% do valor da última parcela vencida.

De acordo com o gerente de negócios do Banco do Nordeste, Marcos Kennedy de Carvalho, a prorrogação permitiu o crescimento de 25% no número de contratos formalizados junto ao banco. "A expectativa é que esse número cresça até o final de agosto, quando encerra o prazo”, comentou.

Em Alagoas, o percentual de famílias beneficiadas com a ampliação do prazo chega a 60%. "Por diversas razões tínhamos, em março, só 879 famílias com a renegociação formalizada. Esse número passou para 1.402, podendo chegar a 1,8 mil famílias até agosto", explicou o diretor da Cooperativa Agropecuária Regional de Palmeira dos Índios (Carpil), Luciano Monteiro. A entidade auxilia as famílias no processo de renegociação.

As famílias que já aderiram à renegociação dentro do prazo devem procurar as UTE’s e verificar quais os documentos necessários para a renegociação da dívida.

Entenda os procedimentos de renegociação

A renegociação das dividas, contraídas com o financiamento de imóvel rural, por meio do Fundo de Terras da Reforma Agrária, bem como a prorrogação dos prazos, estãoprevistasno Manual de Crédito Rural, capítulo 18 - seção 8, do Banco Central.

Para ter direito a renegociar a dívida, o agricultor ou associação precisa ter aderido renegociação até 28 de março de 2013.

Uma vez feita a adesão, o próximo passo é o pagamento mínimo de 5% do valor da ultima parcela vencida e a entrega da documentação até dia 29 de agosto de 2014. No caso de uma associação de agricultores, além da documentação formal, é necessário regularizar o quadro social.

Além de renegociarem as parcelas vencidas, os beneficiários incluir no processo as que vão vencer com data até 31 de janeiro de 2015.