Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 21/07/2014

Programação do Circuito ExpoCorte foca na gestão das propriedades

Blocos abordam diversos aspectos para que se consiga o máximo de cada propriedade.

Do Circuito ExpoCorte

Nos dias 30 e 31 de julho, Campo Grande (MS) será sede de um dos mais importantes eventos de pecuária do Brasil. O Circuito ExpoCorte será realizado pelo terceiro ano consecutivo na capital sulmatogrossense, no Centro de Convenções Albano Franco, e deve reunir centenas de pecuaristas, técnicos, empresários e profissionais ligados ao setor. A promoção é da Verum Eventos e da Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul.

A programação do workshop está dividia em quatro blocos: “O ambiente produtivo”, “Minha propriedade, meu negócio”, “Tecnologia na prática” e “Questões do MS” que discutirão por meio de palestras e debates o tema principal da edição deste ano do evento: “Como conseguir o máximo de minha propriedade”.

No dia 30, o primeiro bloco “O ambiente produtivo” será aberto com a palestra “Cenário da pecuária de corte: 2014 é um divisor de águas?” do especialista em proteína animal, Osler Desouzart. “Pretendo mostrar o que devemos esperar no mercado internacional de carnes nos próximos 10 anos, que espécies prevalecerão, qual será a quantificação da demanda, onde essa ocorrerá e no caso específico da carne bovina, quem são e serão os principais atores na produção, importação e exportação hoje e nos próximos 10 anos. Se antes todos os esforços de melhoria se centravam da porteira para dentro, buscando aumentar eficiência e produtividade, hoje constatamos que o produtor bovino mostra um grande interesse em aprimorar seus conhecimentos da porteira para fora”, avalia o consultor.

Em seguida, Fabiano Tito Rosa, do Minerva Foods discutirá os desafios da cadeia produtiva do pasto ao prato. “O consumo de carnes deve aumentar significativamente ao longo das próximas décadas, mais de 80%, em função de crescimento de população, urbanização e melhoria de renda. Essa é a nossa grande oportunidade que, para ser bem aproveitada, leva à necessidade de aumento de produção, em termos quantitativos e qualitativos. Tratarei desse tema, abordando tendências de mercado, incorporação de tecnologia, aumento de produtividade e melhoria de qualidade”, adianta o executivo. A programação da manhã se encerra com um debate entre o palestrante e os produtores, mediado pelo pecuarista André Bartocci.

O segundo bloco “Minha propriedade, meu negócio” tratará de questões relacionadas à gestão. O produtor Ricardo Buonarotti compartilhará com os presentes seu case na apresentação “Vivendo da minha fazenda e tomando as melhores decisões”, seguida pela palestra do consultor Antonio Chacker sobre “Mão de obra ou recursos humanos?”. “O fator que identificamos de maior diferença entre as fazendas é relacionado à capacidade de realização das pessoas. Existem fazendas de muito alto nível de execução de tarefas, enquanto outras cumprem muito pouco do combinado. Quando encontramos um time que foca na realização, encara os desafios e fazem mais, consideramos que ali existe a Gestão de RECURSOS HUMANOS; por outro lado, quando as pessoas da fazenda fazem menos que o combinado, o ambiente é de conflito e reclamações, definimos que está presente a conhecida e tradicional MÃO DE OBRA”, conceitua o consultor.

Na sequência, o consultor Alberto Belentani tratará dos aspectos práticos da regularização ambiental e suas interações, seguido pelo diretor da Sociedade Rural Brasileira (SRB) e coordenador de conteúdo do Circuito ExpoCorte, Francisco Vila, que abordará uma das questões mais problemáticas e desafiadoras do campo: a sucessão dos negócios. “Em alguns anos, um terço dos herdeiros não dará continuidade ao empreendimento da família e isso significa que 30% das terras das propriedades rurais estarão disponíveis no mercado. Precisamos criar um negócio atrativo para os nossos filhos, para isso, precisamos reestruturar, reinventar, fazer uma reengenharia dos nossos negócios", afirma Vila.

A programação da tarde do primeiro dia será concluída com uma apresentação do presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB), Gustavo Junqueira a respeito de uma nova estratégia para a agropecuária, seguida de um debate sobre associativismo, com a participação do presidente da Famasul, Eduardo Riedel e do secretário de Política Agrícola do MAPA, Seneri Paludo, com mediação de Cleber Oliveira Soares, da Embrapa.

Tecnologias na prática e questões do MS

O programa do workshop no segundo dia começa com o bloco “Tecnologia na prática”, que reúne especialistas dos diversos aspectos que envolvem a produtividade na pecuária. O zootecnista Alexandre Zadra, da CRI Genética abordará o planejamento genético na prática considerando eficiência e ambiente; Diede Loureiro, da Philbro falará das ferramentas que deveriam ser usadas no sistema de cria; Roberto Risolia, da Dow AgroSciences, sobre a importante das pastagens para o rendimento na pecuária; Andre Souza, da Zoetis, sobre como usar a castração dos animais; e Marcos Baruselli, da DSM-Tortuga, a respeito da evolução da tecnologia de nutrição.

O bloco da manhã se encerra com um debate entre produtores, mediados por Alexandre Scaff, da Associação Sulmatogrossense dos Produtores de Novilho Precoce.

À tarde as questões específicas do estado foram reunidas em um único bloco, que começa com a apresentação da ex-secretária de estado e produtora rural, Teresa Cristina Corrêa da Costa sobre os gargalos da produção em Mato Grosso do Sul. Décio Coutinho, da CNA, aprofundará a ferramenta da Plataforma de Gestão Agropecuária (PGA), banco de dados único com informações sobre criação e transporte de animais nos 27 Estados brasileiros, o que garantirá maior controle da movimentação dos rebanhos no País. Serão tratadas ainda de novas questões ambientais pela adovogada Samanta Pineda e trabalhistas nas propriedades rurais, esta última discutida pelo assessor jurídico da CNA, Cristiano Zaranza.

O debate que encerrará o evento contará com a participação de autoridades e lideranças e será mediado pelo presidente da Famasul, Eduardo Riedel. “Abraçamos o Circuito ExpoCorte como uma oportunidade de crescimento para os produtores, que podem avaliar quais tecnologias incorporar ao seu perfil de negócio e como aprimorar a gestão da propriedade”, destaca Riedel.

Às 19h, do dia 31, será realizado o 5° Mega Leilão Virtual Leiloboi, remate oficial do Circuito ExpoCorte de Campo Grande, que ofertará de 6 a 8 mil animais de produção provenientes de diversas regiões do Mato Grosso do Sul. Serão comercializados lotes selecionados de gado de corte, de machos e fêmeas Nelore ou Cruzamento Industrial, padronizados na era e no peso, em lotes de carga fechada.