Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 15/07/2014

Curso de sanidade em piscicultura acontece na Unesp em Jaboticabal

As atividades são voltadas para produtores, técnicos, pesquisadores e estudantes.

Da Nutreco

Com o objetivo de difundir novas tecnologias e técnicas de criação, além de troca de conhecimentos, a Nutreco Brasil, com seu Programa de Nutrição para Aquicultura - Fri-Aqua, patrocina entre os dias 16 e 18 de julho o curso “Sanidade em piscicultura: Prevenção de enfermidades garantia de saúde e produtividade”, no Centro de Convenções da Unesp (Universidade Estadual Paulista), em Jaboticabal (SP). O curso tem vagas limitadas e carga horária total de 25 horas, entre aulas teóricas e práticas. A expectativa é reunir 250 participantes.

O curso é direcionado a piscicultores, técnicos, extensionistas, pesquisadores, alunos de graduação e pós-graduação, com coordenação da técnica em piscicultura da Nutreco Brasil Daniela Nomura Varandas, que também é zootecnista e mestre em aquicultura, e de Fabiana Pilarski bióloga/pesquisadora do Centro de Aquicultura da Unesp na área de Sanidade de Organismos Aquáticos.

Em sua sétima edição, o curso é realizado anualmente e conta desde o primeiro ano de realização com a parceria da Nutreco Brasil. “Sempre apoiamos a iniciativa e é sempre muito positivo. É a oportunidade de troca de conhecimento e experiências. Representantes das maiores aquiculturas do País já confirmaram presença”, afirma Daniela Nomura.

Para Fabiana Pilarski é a oportunidade ideal para adquirir e trocar conhecimento e experiências com outros participantes e com os palestrantes, além da descoberta de novas tecnologias e do que países líderes na produção de peixes estão utilizando mais moderno. “Por meio das aulas práticas demonstrativas de produtos e equipamentos e também nas palestras oferecidas, o foco principal do curso é fazer com que todos entendam a importância de prevenir doenças, evitando perdas e grandes prejuízos”, enfatiza.

Os participantes terão aulas práticas com duração de um período, onde aprenderão a importância de saber utilizar e manusear corretamente um microscópio e realizarão uma aula sobre anatomia e fisiologia de peixes. “Com isso, eles aprendem a identificar os principais sinais clínicos de enfermidades parasitárias e bacterianas nos peixes, bem como visualizam esses patógenos no microscópio, tirando fotos e guardando em arquivos para levarem a suas pisciculturas”, informa Fabiana.

A proposta do curso é enfatizar aos participantes sobre a importância de se atualizar e modernizar a produção brasileira, a exemplo do que acontece em países como Chile e Noruega, que trabalham exclusivamente com a prevenção de enfermidades, utilizando medidas de biosseguridade, reduzindo o uso de antibióticos e produtos químicos e para produzir um peixe sustentável que realmente contribua com a saúde do consumidor.