Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 07/03/2014

Atividade do comércio recua 0,5% em fevereiro, aponta Serasa

Segundo os economistas, a retração foi um ajuste natural após a alta expressiva em janeiro.

Da assessoria

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, após ter registrado elevação de 1,7% no primeiro mês do ano, o movimento dos consumidores nas lojas recuou 0,5% em fevereiro/14, descontadas as influências sazonais. Já em comparação com o mesmo mês do ano passado, houve elevação de 6,1% na atividade varejista em fevereiro de 2014. No primeiro bimestre de 2014, o movimento nas lojas foi 6,0% superior ao registrado no acumulado dos dois primeiros meses de 2013.

Segundo os economistas da Serasa Experian, a retração de 0,5% observada em fevereiro/14 pode ser considerada como um ajuste natural após a alta expressiva de 1,7% no mês anterior (janeiro/14). Naquele mês, caracterizado pela onda de calor e clima seco em grande parte do território nacional, registrou-se um movimento mais intenso dos consumidores no segmento de móveis, eletroeletrônicos e informática, demandando itens tais como ventiladores e condicionadores de ar (alta de 7,7% no segmento em janeiro/14). Já em fevereiro/14, este segmento registrou expansão mensal de apenas 1,0%.

Outros segmentos que impulsionaram a atividade varejista em fevereiro/14 foram o de combustíveis e lubrificantes (alta de 2,0%) e veículos, motos e peças (alta de 1,1%). Porém, tais crescimentos foram neutralizados pelas quedas de 1,5% nos supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas; de 0,5% em materiais de construção e de 4,6% em tecidos, vestuário, calçados e acessórios.

No acumulado do primeiro bimestre de 2014, a atividade varejista cresce 6,0% liderada pelo setor de material de construção (crescimento de 7,3%), seguido pelo de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (expansão de 6,1%) e combustíveis e lubrificantes (avanço de 5,6%). Mas atrás aparecem os segmentos de veículos, motos e peças (alta de 2,7%) e de móveis, eletroeletrônicos e informática (crescimento de 2,1%). Apenas o segmento de tecidos, vestuário, calçados e acessórios registra recuo em seu movimento no acumulado dos dois primeiros meses de 2014 (variação de -0,2% em relação ao primeiro bimestre de 2013).