Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 07/03/2014

PE estuda formas de cooperativismo para reabrir usinas

Setor vem sofrendo com a indefinição da política nacional de combustíveis, que tem provocando o fechamento de várias usinas.

Da assessoria

Na próxima terça-feira (11), o governo estadual confirmou agenda com os dirigentes da Associação dos Fornecedores de Cana (AFCP) e do Sindicato dos Cultivadores de Cana, para tratar de medidas estruturais para fortalecer a cadeia produtiva da cana. Estes dois órgãos de classe representam aproximadamente 12 mil canavieiros pernambucanos. O segmento antecipa que a pauta é para debater uma proposta específica e inédita no Estado, para buscar reativar as usinas Cruangi e Pumaty, por via do estímulo público ao cooperativismo de fornecedores de cana.

“Na prática, queremos que ao invés do governo subsidiar apenas as plantações dos canavieiros, como já foi feito no passado, o recurso seja aplicado na reativação das usinas, para que os agricultores assumam a gestão das unidades hoje fechadas”, defende Alexandre Andrade Lima, presidente da AFCP. Ele ressalta que a situação é necessária porque o produtor de cana tem encontrado dificuldades para fornecer a matéria prima com tantas usinas fechadas e fechando, com problemas até para pagar pela cana. Com a ação pública, o dirigente acredita que a situação da crise no setor pode começar a se inverter localmente, pois vai estimular o cooperativismo, que, em sua opinião, é uma das formas mais modernas de se fazer política pública.

O levantamento do recurso financeiro que será necessário para investir na ação governamental ainda não foi concluído pelos órgãos de classe, mas Lima antecipa que não será exorbitante, visto que as usinas estão paradas a pouco tempo, o que necessitará de investimento menor para retomar a operação. O dirigente estima que o governo deverá rever o investimento aplicado em cerca de três anos, depois que as unidades voltarem a funcionar. No jargão econômico, esse retorno financeiro é conhecido por recuperação do fato gerador de tributo. Ou seja, o Estado recuperará o investimento por meio dos tributos que serão gerados com o retorno da atividade econômica da cadeia produtiva sucroenergética.

In loco

Neste sábado (8), os fornecedores de cana das áreas mais afetadas com o fechamento das usinas Cruangi e Pumaty, terão a oportunidade de agradecer tais ações do governo estadual em defesa do setor canavieiro. O governador Eduardo Campos terá duas reuniões na Zona da Mata. A primeira será realizada no Hotel Poeta de Palmares, às 11h, no município de Palmares. O segundo evento será realizado em Nazaré da Mata, às 15h. O local ainda não foi divulgado. O presidente da AFCP convoca todos os canavieiros da região para reivindicar as medidas em favor do segmento agroindustrial.