Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 06/11/2012

MS apresenta reivindicação dos produtores na Conferência do Leite

Evento começa nesta terça-feira e vai até quinta em Brasília (DF).

Famasul

Mais de 20 mil assinaturas de produtores de leite do Brasil com reivindicações para melhorias do setor serão apresentadas na 1ª Conferência Nacional do Leite, que acontece de 6 a 8 de novembro, em Brasília (DF). O evento é promovido pela Subcomissão Permanente do Leite da Câmara dos Deputados. A conferência irá levantar os principais entraves da produção nacional para subsidiar a elaboração de uma política nacional do setor.

Mato Grosso do Sul participa da Conferência levando um documento com as assinaturas de produtores e da indústria. “Vamos mostrar para os membros da conferência e para o governo federal os problemas enfrentados em nosso Estado”, explica o presidente do Conselho do Leite (Conseleite), Dário Alves.

Entre as reivindicações do Estado está a adoção de medidas para promover a competitividade do setor. “Os baixos valores de alguns derivados do leite, como o queijo mussarela, praticados pelos países vizinhos, tem desvalorizado nosso produto. Não temos competitividade para concorrer”, diz Dário. De acordo com dados da Unidade Técnica da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), o primeiro semestre de 2012 fechou com aumento de 520% na importação de lácteos. De 554 toneladas importadas no primeiro semestre de 2011, o Estado alcançou 3.437 toneladas no acumulado de janeiro a junho de 2012. O Uruguai foi responsável por 65% do atendimento à demanda, seguido pela Argentina, com 33% do produto comprado por MS.

Na conferência, a subcomissão tem expectativa de criar o Conselho Nacional do Leite, órgão que poderá ditar as diretrizes do setor no país, desde a produção até a comercialização. De todo o país, participam delegados das cooperativas, indústria, comércio, governo, produtores, trabalhadores rurais e entidades de pesquisa e extensão que debatem as demandas simultaneamente na Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), na Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) e na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Entre os temas a serem abordados na conferência estão sanidade animal, vigilância sanitária, custo de produção (veja infográfico), pesquisa, assistência técnica e extensão, políticas de crédito, infraestrutura e logística, tributação, e proteção de mercado.

No último dia do evento, será feito, na Embrapa, o texto final da conferência para apresentação e aprovação. O texto será entregue aos ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, e do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas.