Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 21/02/2014

Famasul contabiliza 83 propriedades invadidas por índios em MS

Três invasões foram confirmadas nesta quarta-feira pela entidade.

Da assessoria

A lista de propriedades rurais invadidas por indígenas em Mato Grosso do Sul subiu para 83 nesta quarta-feira (19), quando a Federação da Agricultura e Pecuária do MS (Sistema Famasul) recebeu a confirmação de mais três invasões, ocorridas há mais de um ano. As propriedades estão localizadas em Bodoquena e são vizinhas da área denominada Terra Indígena Kadiwéu.

Segundo o advogado dos produtores, José Amaral Júnior, que também teve sua propriedade invadida, os indígenas realizaram as duas primeiras invasões em 10 de setembro de 2012, quando cerca de cinco pessoas entraram na Estância Amaralina e na propriedade Tarumã. "Eles, cortaram a cerca que dividia as propriedades e disseram que as terras pertenciam aos índios. Agora há um casal ocupando as duas áreas", afirma Amaral. A terceira invasão ocorreu em junho de 2013, quando a Chácara Recanto também foi tomada pelos indígenas.

As terras invadidas integram a Colônia Bodoquena, assentamento que reúne pequenas propriedades rurais, criado a partir de projeto do Governo Federal na década de 1970. "São áreas muito pequenas, onde as pessoas trabalham e vivem da terra. Não há grandes produtores ali e mesmo assim os indígenas tomaram conta", relata o proprietário.

A Estância Amaralina, primeira a ser invadida, tem 148 hectares. A Tarumã, invadida no mesmo dia, tem área de 24 hectares, e a Chácara Recanto possui 55 hectares. Além destas, há ainda a Estância Campos Verdes, de 35 hectares, que sofre ameaça de invasão. "Já acionamos a Justiça, mas ainda não obtivemos nenhuma resposta. Além das três propriedades invadidas, há outra área com constantes ameaças de invasão", finaliza o advogado.