Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 04/02/2014

Em PE, municípios canavieiros afetados por criação de APA discutem situação

Prefeitos dizem que iniciativa pode causar grande impacto na cultura da cana na região.

AFCP

Prefeitos de cinco municípios da Mata Norte, que vão integrar uma Área de Proteção Ambiental (APA) e dois Refúgios de Vida Silvestre (RVS) – anunciadas pelo governo estadual na última semana - reúnem-se nesta terça-feira (4), às 14h, para discutir sobre os efeitos da ação. O encontro será realizado na Câmara dos Vereadores de Vicência. A reunião está sendo organizada pela Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP). O órgão de classe vai apresentar aos gestores de Timbaúba, Aliança, São Vicente Ferrer, Macaparana e de Vicência os impactos da medida nas culturas de cana-de-açúcar e de banana.

A APA equivale a uma área de 33.800 mil hectares. Tal extensão inclui as cinco cidades das quais os prefeitos participarão da reunião de hoje. Mas de acordo com o presidente da AFCP, Alexandre Andrade Lima, a ação pode acabar com as culturas de cana e de banana no entorno das reservas ambientais. “Dependendo das exigências do governo, a ação trará grande prejuízo para os produtores e também para as prefeituras”, diz.

Por este razão, dirigentes da AFCP e dos sindicatos dos Cultivadores de Cana (Sindicape) e da Indústria do Álcool e do Açúcar (Sindaçúcar) se reuniram ontem com o secretário executivo da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, Hélvio Polito. Lima antecipa que o secretário se mostrou bastante flexível e disposto a discutir com os produtores de cana e com os prefeitos das cinco cidades sobre as melhores formas para avançar na criação da reserva, sem com isso, prejudicar o produtor e as cidades.

“O maior problema da criação da APA é se for proibida a utilização de herbicidas e fungicidas nas plantações de cana e de banana”, destaca Lima. O dirigente explica que se tal proibição for adotada, as produções ficarão inviabilizadas. Ele conta que a região onde será criada a reserva é a segunda maior produtora de banana do País. A produção de banana depende diretamente do uso destes produtos para controlar a praga do mal da Singatoka, sem a utilizações deles, a produção não é possível.

Audiência

Na quarta-feira (5), às 9h, na escola do engenho Xinxa, no município de Timbaúba, o governo estadual promoverá uma audiência pública para discutir sobre a criação da APA e RVS Mascarenhas. “Todos os produtores de cana e de banana desses cinco municípios precisam comparecer em massa”, diz Lima. O dirigente destaca que dependendo dos encaminhamentos para a criação da reserva, os agricultores serão os maiores prejudicados, mesmo sendo eles os que sempre protegeram a mata nestes anos em que inexistiam leis para preservar a floresta.