Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 25/10/2013

Área com florestas plantadas em MS deve crescer 14% e fechar 2013 com 700 mil ha

Projeção foi feita pelo diretor-executivo da Reflore/MS, Benedito Mario.

Anderson Viegas

A área com florestas plantadas em Mato Grosso do Sul deve crescer pelo menos 14% em 2013 frente a 2012, passando de 612 mil hectares para 700 mil hectares de maciço. A estimativa é do diretor-executivo da Associação Sul-Mato-Grossense de Produtores e Consumidores de Florestas Plantadas (Reflore/MS), Benedito Mario (Dito Mario).

Ele explica que a expansão da capacidade das duas fábricas gigantes de celulose instaladas em Três Lagoas, a Fibria e a Eldorado, vem alavancando a expansão do maciço de florestas plantadas do Estado. “A Eldorado tem um projeto de implantação de uma segunda linha de produção e a Fibria também já fala nisso, o que deve impulsionar ainda mais esse crescimento”, projeta.

Além das plantas já instaladas, o diretor-executivo da Reflore-MS comenta que com a concretização do investimento anunciado no início do mês pelo governador André Puccinelli, uma nova planta de produção de celulose, em Ribas do Rio Pardo, com investimento de R$ 8 bilhões e capacidade de produção de 2 milhões de toneladas por ano, com construção prevista para ser iniciada em meados de 2014, também deve alavancar essa expansão.

“O setor vê com muito bons olhos a instalação dessa nova planta de celulose, ainda mais em Ribas do Rio Pardo, que tem um maciço florestal importante e uma logística muito boa. Além de celulose precisamos trabalhar também para a instalação no Estado de indústrias que utilizem nossa matéria-prima para a fabricação de outros produtos, como móveis e MDF”, explica.

O diretor da Reflore-MS, entretanto, reiterou que o crescimento do setor no Estado ainda é limitado por alguns gargalos que tem de ser superados, como a alta carga tributária e a necessidade da melhoria da logística para o transporte de matéria-prima e de escoamento da produção. Se forem superados esses entraves, for mantido o ritmo atual de crescimento e concretizados os novos investimentos, Dito Mario projeta que bem antes do previsto no Plano Estadual, que até 2030, o setor deve atingir a marca de 1 milhão de hectares cultivados com florestas plantadas.