Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 03/10/2013

Programa Senai Carne Vermelha busca valorização do produto

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, lançou, na noite de terça-feira (01/10), o Programa para fortalecer os elos da cadeia produtiva da carne.

Fiems

O Programa Senai Carne Vermelha, lançado na noite desta terça-feira (1º/10), no auditório da FatecSenai Campo Grande, tem foco na valorização do produto por meio de cursos de qualificação profissional básica, de aperfeiçoamento profissional e palestras de sensibilização do consumidor final. O Programa tem como parceiros o Sebrae/MS, a Embrapa Gado de Corte, o Sicadems (Sindicato das Industrias de Frios, Carnes e Derivados do Estado) e a Amas (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercado).

Segundo o presidente da Fiems, Sérgio Longen, a intenção é que Mato Grosso do Sul tenha as melhores carnes, melhores cortes e trabalhadores qualificados. “O Programa nasce com o intuito claro de valorizarmos nossa carne, por isso buscamos maneiras de fazermos isto. Desta forma entendemos que a importância de trabalhar cortes nobres, manipular e armazenar corretamente esta carne e para isto é preciso fortalecer toda a cadeia”, declarou.

Para o presidente do Sicadems, Ivo Scarcelli, o Programa chegou em um momento muito oportuno. “Temos uma demanda muito grande por gente qualificada, principalmente nas funções de magarefe e desossador, por isso vemos com muito bons olhos a iniciativa do Senai”, disse. Já o superintende do Sebrae/MS, Cláudio Mendonça, destacou o acesso dos pequenos empresários do setor. “O Programa traz oportunidade para que os pequenos se qualifiquem e possam oferecer os produtos com padrão de qualidade superior, por outro lado estimula que o consumidor também exija mais qualidade ao adquirir os produtos”, pontuou.

Na avaliação do chefe-adjunto da Embrapa Gado de Corte, Pedro Paulo Pires, a carne bovina brasileira é considerada a mais barata do mundo. “Isto simplesmente porque não agregamos valor, não temos marketing nem inovação. Por isso a importância de um movimento como este, com foco em valorização, buscar novos cortes e qualificação”, avaliou. O gerente-comercial regional do JBS, Eduardo Azzi, também apontou a necessidade dos frigoríficos e dos pontos de venda por profissionais qualificados. “A iniciativa do Senai contribui para o desenvolvimento da cadeia produtiva da carne e valorização do produto”, reforçou.

Programa

O diretor-técnico do Senai, Dax Goulart, apresentou os principais pontos do Programa, que, na prática, terá a equipe técnica da entidade fomentando a higiene, qualidade, segurança e satisfação dos consumidores do produto. Além disso, serão oferecidos serviços de orientação e assessoria técnica voltados à formação de consultores de carne, com foco no negócio, na padronização do processo, na melhoria da forma de apresentação e garantia de qualidade e segurança da carne ofertada no mercado estadual.

No total, 80 empresas serão beneficiadas pelo Senai Carne Vermelha, que capacitará profissionais de açougues, casas de carne, minimercados e supermercados, além de promover palestras de sensibilização para consumidores a fim de formação de massa crítica para consumo de carne de qualidade. “Será uma prestação de serviços de orientação e assessoria técnica para fortalecer a cadeia produtiva da carne de Mato Grosso do Sul”, disse.

Ele destacou ainda que as ações preveem cursos de qualificação – açougueiro, magarefe, processador de industrializados de carne e desossador de bovino. Além dos cursos de aperfeiçoamento de boas práticas de fabricação de alimentos e sistema de análise de perigos e pontos críticos de controle do Programa Alimentos Seguros. Sem contar que para o consumidor final o Senai vai realizar até 120 palestras de sensibilização para incentivar o consumo de carne bovina de qualidade.

Do total de 80 empresas participantes do Programa, 30 serão de Campo Grande, 20 de Três Lagoas, 20 de Dourados, 5 de Naviraí e 5 de Corumbá. As empresas serão divididas em grupos de até 15 participantes, sendo atendidas com 24 horas de serviços de orientação e assessoria técnica por empresa, com 6 horas de atendimento coletivo, 15 horas de oficina tecnológica por empresa e 3 horas para elaboração do relatório final e apresentação ao empresário.

Palestra

Após o lançamento do Senai Carne Vermelha, o consultor Arildo Flores apresentou a palestra "Oportunidades e Tendências na Comercialização e Consumo da Carne", em que abordou a questão da genética e tecnologia para buscar a qualidade máxima do produto. “Desde o boi primitivo tudo evoluiu, genética, tecnologia, alimentação. O grande problema é que o profissional que trabalha com a carne não mudou, não evoluiu, continua sendo mesmo açougueiro. O melhor investimento que se pode fazer em uma empresa seja ela frigorifico ou ponto de venda é o treinamento dos funcionários, por isso a proposta do Programa busca essa valorização profissional e do produto”, disse.

Arildo Flores destacou ainda que para o animal atingir a condição ideal de abate, ou seja, qualidade da carne, se faz necessária uma nutrição balanceada. “Essa dieta equilibrada garante desenvolvimento, ganho de peso e acabamento com precocidade de carcaças, exigência maior do mercado consumidor”, exemplificou. Ele também destacou as vantagens e benefícios da carne a vácuo, como maior proteção ao produto com relação à higiene, garantia de procedência, no quesito segurança alimentar, além da praticidade para o armazenamento.