Canais de Notícia

Agrobussines

Publicada em 18/09/2013

Analítica apresenta laboratório que pode testar biodiesel ao vivo

Durante a principal plataforma de negócios da Química Analítica, Live Lab apresenta

Da Redação

O biodiesel comercializado no Brasil atende às normas da Agência Nacional do Petróleo? A água distribuída é adequada para consumo doméstico? Para responder a essas e às outras questões que envolvem a Química Analítica, durante a Analitica Latin America – principal feira do setor que acontece entre os dias 24 e 26 de setembro, em São Paulo –, os visitantes poderão assistir às execuções de testes ao vivo no Live Lab, um laboratório equipado com o que há de mais moderno em análises químicas.

No Live Lab, serão apresentados à plateia restrita procedimentos de análise completos, desde a preparação de amostras, passando pela análise química, até a avaliação dos resultados e criação de relatórios utilizando softwares avançados de fácil aprendizagem.

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), o faturamento líquido da indústria química brasileira em 2012 foi de US$ 153 bilhões e, em 2013, as vendas internas de produtos químicos cresceram 9,2% no bimestre junho-julho. Esses dados indicam a crescente necessidade que os diversos setores que compõem a economia brasileira têm para controlar a qualidade e a eficácia de seus produtos, de acordo com as normas e resoluções definidas pelas agências reguladoras.

Acompanhe, a seguir, informações sobre as principais análises que serão executadas no Live Lab:

- Análise de biodiesel

O biodiesel é um combustível biodegradável derivado de fontes renováveis, como óleo vegetal e gordura animal, que contribui para a diminuição das emissões de gás carbônico para a atmosfera. Antes de ser comercializado, deve ser submetido a análises químicas que determinam se a sua composição atende às normas da ANP (Resolução ANP Nº 14, de 2012).

Essas análises têm o objetivo de garantir a boa qualidade do biodiesel que chegará ao consumidor e prevenir defeitos mecânicos nos motores automotivos, como o entupimento do bico injetor de combustível, que pode ocorrer com o uso de um biodiesel de má qualidade. A determinação da composição do biodiesel no laboratório normalmente é bastante demorada e sujeita a erros que podem comprometer a avaliação da qualidade do biodiesel e resultar em prejuízos financeiros ao seu consumidor final.

No Live Lab, será utilizado um equipamento robotizado, de tecnologia ultra-avançada que, entre outras vantagens, diminui o tempo de análise e, consequentemente, aumenta a produtividade, já que permite que o laboratório analise um número maior de amostras de biodiesel por dia.

Equipamentos utilizados: cromatógrafo a gás de tecnologia modular revolucionária e um amostrador de líquidos e gases robotizado.

- Controle de contaminação

Atualmente, existem diversas normas regulatórias para o controle da contaminação de águas, solos, alimentos e fármacos por componentes químicos que possam prejudicar a saúde. Para preservar a sociedade de possíveis contaminações por metais tóxicos, a água distribuída para o consumo humano, os fármacos e alimentos devem ser analisados quanto aos níveis de metais residuais.

No Live Lab, metais como cádmio, chumbo e mercúrio, que são aceitáveis somente em quantidades extremamente pequenas, serão determinados em amostras por um instrumento ultra-moderno capaz de detectar concentrações baixíssimas.

Equipamentos utilizados: sistema de tratamento da amostra por micro-ondas (forno de micro-ondas laboratorial, não doméstico) que permite preparar as amostras de maneira segura, rápida e eficiente para a subsequente análise química por espectrometria de emissão por plasma.

- Análise de medicamentos

Os medicamentos precisam ser analisados em relação à quantidade dos seus ingredientes ativos e aos produtos de degradação, que são impurezas resultantes de alterações químicas. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) recomenda aos Laboratórios Farmacêuticos as doses máximas seguras que uma pessoa pode ingerir diariamente de produtos de degradação. Cada laboratório farmacêutico deve desenvolver métodos analíticos para a identificação e quantificação de produtos de degradação.

No Live Lab, serão determinados o ingrediente ativo da aspirina e seus respectivos produtos de degradação, após procedimentos de degradação forçada, uma técnica frequentemente utilizada na indústria farmacêutica.

Equipamentos utilizados: cromatógrafo a líquido com detector universal de corona.

- Determinação dos gases do efeito estufa

Dados recentes do Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC) indicam o aumento do efeito estufa, que tornará a atmosfera terrestre mais intensa em seus fenômenos climáticos. Ainda em 1997, o Protocolo de Quioto estabeleceu compromissos rígidos para a redução da emissão dos gases que provocam o efeito estufa para os países industrializados. O Brasil, apesar de não ter metas quantificadas a cumprir, está desenvolvendo ações importantes, como os inventários das emissões e remoções de gases de efeito estufa e a introdução de Mecanismos de Desenvolvimento Limpo (MDL).

Quando uma redução na emissão dos gases de efeito estufa é comprovada, são emitidos certificados de Redução Certificada de Emissões (RCE) ou créditos de carbono. No Brasil, os principais setores que podem beneficiar-se com os créditos de carbono são: energia, agropecuária, processos industriais, uso de solventes e outros produtos, tratamento de resíduos, mudança no uso da terra e florestas.

No Live Lab, será feita a determinação de gases de efeito estufa com instrumentação de configuração exclusiva para o monitoramento das emissões e remoções desses gases.